Páginas

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

ENTREVISTA: Jason (RJ)

Conversamos um pouco com o pessoal da banda de hardcore carioca Jason! Podemos dizer que estamos muito contentes, pois essa é uma banda que acompanhamos a mais de 10 anos e somos muito fãs. Portanto, confiram e não deixem de ouvir o trabalho dos caras!



 SCUM: O lançamento do EP "Obtuso" veio com o bônus da sua volta (Vital) aos palcos. Apesar dos trabalhos do Jason terem sido gravados com o seu vocal, a banda teve outros dois vocalistas para shows. Fale um pouco sobre isso.

Vital: Eu já havia voltado pra banda um tempinho antes, mas realmente depois do 'Obtuso' a gente logo emendou em mais uma turnê no Nordeste e alguns bons shows em SP e no Rio, então acabou marcando mesmo. Legal lembrar que o Flock também voltou um pouco depois de mim. Ambos ficamos anos longe da banda e estamos em 99,9% de tudo que a banda fez, então foi bem significativo mesmo. Acho que o mais marcante da minha volta específica foi a recepção dos fãs no Nordeste, muita gente que nunca tinha me visto com a banda (havia 12 anos que eu não ia). Era uma recepção bem carinhosa em muitos lugares que tocamos, fiquei feliz.
Sobre os outros cantores, a banda teve alguns em shows e turnês, sempre como convidados, mas logo que saí a banda chegou a ter um único vocalista oficial, o Glerm Soares (ex-Boi Mamão e muitos outros projetos). Dessa fase renderam algumas gravações, que estão reunidas no EP "Verde", a única que não participo, mas é um material que gostamos muito. Essa fase de convidados e "subs" acabou, ou tocam sempre os 4 atuais ou a banda não toca. É nossa filosofia atual.

SCUM: O EP "Obtuso" está sendo considerado uma obra-prima do Jason, em que as músicas possuem um peso maior do começo ao fim. Como foi o processo de composição e gravação?

FF: O processo criativo foi intenso, com todos envolvidos desde o primeiro improviso até a última frase criada em cima da hora pra por voz. Estávamos numa fase de transição, sem guitarrista, e seguimos compondo como um trio de forma bem orgânica, tocando e gravando os ensaios, mesmo que numa hora sentíssemos a falta do baixo e, noutra, da guitarra. Esse exercício de imaginar o que faltava nos fez quebrar barreiras que antes existiam pra pensar só em fazer música, independentemente de instrumento. 

A gravação foi o reflexo disso, tendo o Marcelo como o integrante da banda mais próximo da posição de produtor (algo que não acontecia desde a época do Rafael) junto com o Bil, sempre tentando reproduzir ao máximo o clima que emanava dos ensaios. Eu resumiria esse "clima" como: três caras pensando e fazendo música como se fosse a coisa mais importante de nossas vidas naquele momento. E acho que era mesmo.

SCUM: Fale um pouco sobre os shows que o Jason tem feito. Público, produtores, casas de shows... O que vocês destacam? 

Marcelo: Fazer show é a parte principal do processo todo de ser músico e, o mais legal, é ver que a quantidade de fãs se renova na mesma proporção da nossa vontade de seguir fazendo coisas novas, que é o mais importante sempre. É bom também ver fãs antigos, que nos acompanham desde o primeiro disco (que foi gravado ha 16 anos atrás), evoluírem musicalmente junto com a gente.

SCUM: Quais são os planos futuros do Jason?

FF: Conceitualmente nosso futuro é sempre uma reprodução do passado: compor um novo disco, lançá-lo, fazer shows tocando novas músicas e depois começar tudo de novo. O plano é sempre fazer isso cada vez melhor e mais rápido. Porém, como isso envolve 4 humanos e suas respectivas vidas, nunca sabemos o que vai acontecer. Ótimo.


      SCUM: "Eu Tu Denis" e "Eu sou quase fã de mim mesmo" são discos clássicos da banda, que os fãs sempre pedem músicas nos shows. Qual é a importância desses dois trabalhos para a banda?

FF: Na verdade pedem muita coisa do "Odeia Eu" também, que é o primeiro. Entendo perfeitamente que isso aconteça e fico feliz. Em alguns casos a pessoa já está mostrando o Jason para o filho, pq determinada música foi importante há 10, 15 anos, faz parte da vida. Por outro lado, é um grande estímulo saber que um moleque vai ouvir as novas músicas na internet hoje e daqui a uma pá de anos o "Obtuso" ou o próximo disco vai ser o clássico dele. Até que um dia a banda vai acabar, todo mundo vai morrer, e eu espero que todos os discos sejam "o clássico" de alguém 

SCUM: Esse espaço é seu! Use como quiser!

Vital: Valeu Scumwebzine pela força! e vou deixar o recado de sempre: apareçam nos shows, comprem nossos produtos. Além disso, estamos por aí na web: http://jasonbrasil.bandcamp.com/ ewww.facebook.com/jasonoficial no bandcamp tem todos os álbuns, com download gratuito. É noix!