Páginas

segunda-feira, 15 de junho de 2015

RESENHA: "Limbo" split Manger Cadavre? e Disforme




Limbo é o nome do split das bandas Manger Cadavre? e Disforme que saiu em meados de maio desse ano. 

A primeira, oriunda do Vale do Paraiba, em especifico da cidade de São José dos Campos, pratica um hardcore crust que todos conferiram nos seus primeiros lançamentos, os singles Existimos! e sua Justiça e o EP "Origem da queda".

Nesse split o Manger chega com sua formação definitiva e consolidada, isso fica perceptivel em suas músicas. A banda regravou o som Existimos (ficou muito melhor DIGA-SE DE PASAGI) e brindou os fãs com 3 musicas inéditas. São elas, "Orbis", "Fracasso" e "Trabalhe, consuma e morra", destaque especial para as duas últimas citadas, elas são demais, instrumental e letras fantásticas, convite ao pogo e sucesso no rugby de bomba de gás lacrimogênio com a porcada a serviço do Geraldão.

A evolução da banda é perceptível, aliás, ESPAÇO ABERTO PARA INFORMAÇÃO, eles gravaram no Rubber Tracks e a possibilidade de soltarem algo logo mais é imensa. Detalhe, imagino que tenha uma produção infinitamente superior, o amigo de casa aguarda enquanto come seu pão de queijo vegan.

Do outro lado temos o Disforme, hardcore diretamente de Brasilia fazendo as honras de sua terra.

Quero destacar o trabalho do riffeiro da banda, excelente em todos os sentidos, influencias do que é de melhor no hardcore crust. A cozinha da conta do recado e enriquece cada musica, liricamente o split se completa com maestria, não há o que dizer de negativo do contexto ideológico geral de ambas as bandas, é protesto, é conscientização, é coquetel molotov na agencia bancaria e pano preto na cara.

Dos sons que se destacam da parte do Disforme, "Cães e porcos" (Atoron) e "LCP", ambos dão o tom do que vem na sequência. Vale uma ressalva de minha parte, foi a primeira vez que ouvi a banda (apesar da entrevista massa que meu colega de blog fez com eles aqui) e afirmo que fiquei com a melhor impressão possível, virei fã.

Limbo é um trabalho que exalta o DIY do underground brasileiro, são duas bandas que estão na correria e imagino que tenham se esforçado um bocado pra poder soltar esse petardo do hardcore crust brasileiro.

Ressalto a belíssima obra de arte apocalíptica da capa, elaborada pelo Marcelo Augusto que também toca no Manger Cadavre? O cara tem talento e exprimiu da melhor forma possível o Limbo.

Que mais bandas se unam para fazer belos trabalhos conjuntos como esse.

Porrada na orelha.

O split foi lançado pelos selos: Poeira Maldita, UK, Two Beers or not Two Beers RecordsSeein' Red RecordsTerceiro Mundo Chaos Discos e Zuada Recs. Você pode fazer o download gratuito no bandcamp das bandas, mas vale muito a pena ter o físico desse lançamento.