Páginas

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Resenha: Carniça - Nations of Few




O Carniça é uma banda gaúcha formada em 1991, os caras deram uma pausa de 2004 a 2008 mas no final de 2012 lançaram esse novo full, o Nations Of Few.
Nesse trabalho o trio mostra Um Thrash/Death muito bem executado, temos aqui influências de Slayer, Deicide e toda a escola mais suja possivel.
Destaque para os solos a lá Kerry King de Parahim Neto.
A Bateria também merece um destaque, embora esteja claramente priorizada na produção, os bumbos não param durante quase toda a audição embora sempre bem encaixados no riff.
Vale também comentar sobre a faixa "Corruption" que é bem cadenciada, e mostra uma boa versatilidade do grupo.
A arte da capa é muito bacana do artista Anderson Neves.
Infelizmente o Carniça é prejudicado por uma produção ruim, sim, muito ruim, os vocais de Mauriano cobrem todo o restante do instrumental e chega a parecer estar em uma competição com a bateria de Marlo. Entendo que a intenção tenha sido deixar a coisa o mais seco possível  mas infelizmente isso acaba prejudicando as boas composições encontradas em Nations Of Few.
No youtube você pode conferir as versões ao vivo de alguns sons do Carniça, e ver que realmente a banda é excelente, mas como o fator de avaliação é o disco, infelizmente aqui temos um caso de uma produção ruim que estraga uma banda foda.

Formação:
Mauriano Lustosa - voz e baixo
Parahim Neto - guitarra
Marlo Lustosa - bateria

Carniça – Nations Of Few
(2012 / Voice Music – nacional)

01. The Protester
02. Liars
03. Nations Of Few
04. Corruption
05. Diablo Politician
06. Prayers Before The Death
07. I Wanna Be Somebody (W.A.S.P. Cover)

Links:
http://www.carnicaband.com
http://carnicaband.blogspot.com
http://www.reverbnation.com/carniça

Nota: 6,36