Páginas

quinta-feira, 3 de julho de 2014

RESENHA: Ratos de Porão 'Século Sinistro'

Ouço/leio muita gente falando que as grandes bandas não lançam mais grandes discos e em partes até sou obrigado a concordar, nunca mais vimos um Scum do napalm death ou um Powerslave do Iron Maiden, mas vez ou outra temos gratas surpresas.
Estava muito ansioso por esse disco do Ratos, em parte por eu ter gostado muito do Homem Inimigo do Homem e seus flertes com o Grind e em parte por eu realmente gostar e acompanhar há anos o trampo dos caras, porém sinceramente não esperava nada grandioso ou clássico. Qual foi minha surpresa quando logo de cara chegou aquela porrada que é Conflito Violento, na sequencia Neocanibalismo (que conta com um solo animal do Moyses Kolesne) sem tempo p/ respirar já vem Grande Bosta e toda a sequencia uma emendada na outra e quando você menos espera o disco acaba! Nãããão! Queria muito mais! Lá vou eu apertar o repeat e passar mais algumas horas ouvindo esse petardo, não adianta, se esse disco tivesse sido lançado nos anos 80/90 seria considerado de cara um clássico da banda, obviamente os tiozões mais xiitas e ditadores de regra do metal não irão ter a mesma consideração, já que pararam de ouvir o Ratos na época do Brasil, mas isso não importa meu amigo, se vc gosta de música pesada (e se está é porque obviamente gosta) você precisa ouvir isso aqui, eu tive a mesma sensação de quando ouvi a primeira vez meu Anarkophobia, o meu Violent Agression, o Arise, a coisa aqui é clássica sim e obrigatória a qualquer um que se diga punk ou headbanger.
IMPOSSÍVEL destacar só uma faixa ou só uma letra, tudo aqui é muito contemporâneo e ao mesmo tempo atemporal, vale de nota aqui a participação do Atum, porco de estimação do João Gordo no som Sangue e Bunda, fazendo um dos Pig Screams mais maneiros já registrados num play! Rola também no disco um cover do Anti-Cimex p/ som Progreria of Power.
Como consideração final vale dizer que se você é um dos supracitados cagaregras da nossa amada "cena" largue o preconceito de lado, esse disco (e muitos outros) merecem uma escutada com atenção, gostar de coisa velha não te faz mais tr00.
Nota: 10.00 Veja mais sobre a banda: https://www.facebook.com/RatosdePoraoOficial