Páginas

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Entrevista: Daniel Sanchez | Devastação Sob Terror

Conversamos com Daniel Sanchez, baterista de uma das pouquíssimas bandas de grindcore do Vale do Paraíba, a Devastação Sob Terror. Ele falou um pouco sobre as metas da banda, o cenário grindcore da região, indicou algumas bandas entre outros assuntos. Confira!

SCUM - A banda retornou aos palcos após mais de um ano parada. Qual o motivo dessa pausa nos shows?
Daniel: Primeiramente gostaria de agradecer o espaço cedido ao Devastação Sob Terror e o apoio dado a banda, é uma grande honra e um prazer poder falar sobre a banda neste espaço. A banda retornou de um longo estaleiro, na real estavamos sequer sem realizar ensaios durante esse período, tivemos problemas para conciliar nossos horários, devido a motivos pessoais e até mesmo questões de trabalho, dar uma parada foi algo meio natural até que conseguimos nos reorganizar e voltarmos com toda a carga e disposição.

SCUM - Sobre o que falam as letras do EP Campo Minado de Atos Covardes?
Daniel: Todas as nossas letras tanto do EP "Campo Minado..." como de seu antecessor "Brutalidade e Intolerância", retratam nosso olhar crítico em cima do ser humano que cada vez mais se encontra em um estado de degradação, manipulação e confrontos. Além de criticas em cima questões cotidianas que vivenciamos em nosso dia a dia.

SCUM - O Devastação Sob Terror é uma das poucas bandas de grindcore da região do Vale do Paraíba, e a única em atividade atualmente. Como é o cenário para esse estilo de música na região?
Daniel: O cenário praticamente não existe, a cena grindcore no vale é praticamente nula, antes de nós mesmos existia uma ou outra banda, mas que infelizmente acabaram, o que é triste pois existem muitos fãs do estilo por toda a região. 
Felizmente algumas produtoras ainda apoiam o estilo, pois foram graças a elas que nós conseguimos realizar shows por todo o vale do paraíba.

SCUM - Qual foi o show mais importante para a banda? E o que vocês mais gostaram?
Daniel: Pergunta díficil essa, tocamos com bandas importantes como Claustrofobia, Aberrant (EUA), Plague Rages, D.E.R... 
Mas acho que o nosso show mais importante foi em Campos do Jordão, tivemos a honra de dividir o palco com o Cólera, antes do falecimento do Redson (guitar/vocal da banda) foi uma grande gig, e o falecido Redson foi um dos caras mais simples que já conheci e tocamos junto, acho que isso é um consenso geral na banda. E partindo pro lado do grind oi uma gig realizada no extinto espaço improprio ao lado do DER, Meant to Suffer, e do Praia de Vomito.

SCUM - Há planos de lançar algo novo nos próximos tempos?
Daniel: Cara, temos várias musicas que não foram gravadas , e nessa nossa retomada aos ensaios já está surgindo material novo, nossa idéia é conseguir grava-las e buscar apoio pro lançamento do debut da banda.

SCUM - Cite cinco bandas independentes nacionais que vocês gostam e fale um pouco sobre cada uma.
Daniel:Ratos de Porão - Grande influencia para todos
DER & Test - Tivemos a oportunidade de tocar com eles, e o que eles fazem no palco é absurdo, o Barata realmente deve ter feito um pacto com o capeta... rs
Facada: ... nem temos o que falar... é fodido demais
Rectal Collapse: Banda da nossa cidade que faz um Death Metal, altamente técnico e brutal, realmente vale a pena ouvir.

Citamos essas, mais tem uma pá de bandas nacionais que gostamos e até mesmo nos influenciam, sem hipocrisia as bandas aqui do Brasil, são tão violentas e até mesmo melhores quanto as gringas, não devemos nada pra ninguém.

SCUM - Esse espaço é de vocês. Falem o que quiserem.
Daniel: Gostaria mais uma vez de agradecer o espaço, até a segunda semana do mês de Abril, vamos estar disponibilizando todo nosso material para download no Facebook da banda,www.facebook.com/devastacaosobterror quem quiser é só curtir por lá.
Um abraço a todo mundo que leu a entrevista.


LINKS RELACIONADOS:
http://www.myspace.com/dstgrind
https://www.facebook.com/devastacaosobterror