Páginas

terça-feira, 30 de julho de 2013

BRUTOLOGOS - O MAIOR FESTIVAL UNDERGROUND DA ESPANHA EM SUA VERSÃO BRASILEIRA

No início da noite do dia 27 de julho aconteceu a edição brasileira do festival Brutologos, de origem espanhola. Catorze bandas se apresentariam na noite, isso mesmo, catorze! O detalhe mais bacana é que todas são do underground! Loucura? Louco! Ao adentrar à Arena Metal, os presentes se deparavam com uma faixa que dizia "Existem coisas que não tem explicação, essa é uma delas!".

Insanity Force


A primeira banda a se apresentar foi o Chaoslace, que teve uma performance eficiente, apesar do som não ter ficado bem definido, parte por conta da aparelhagem. Na sequência a banda Insanity Force marcou presença com sua frontwoman Jaqueline, que surpreendeu a muitos dos presentes com a potência de seu vocal e habilidade com as cordas. A baixista e o baterista mostravam-se muito seguros, deixando claro para quem ainda tinha dúvidas (se é que alguém ainda tinha), que o death/grind da banda não está para brincadeira.

Infernal Course
A Divine Uncertainty foi a terceira banda a subir ao palco, apresentando seu death metal de forma precisa, sendo seguida pela revelação do fest: Infernal Course! Em um misto de death com pitadas de black metal, o vocalista Duzão deixou o público estasiado com sua performance 'possuído pelo cão'. Todos os integrantes executavam uma presença de palco que fazia com que todos voltassem as atenções para eles, o resto não importava!


Chegou a vez do Desgraciado se apresentar, com um hardcore que apresenta alguma influência de grind e thrash, a banda fez uma apresentação paulera, que agradou aos presentes.

Após, foi a vez da primeira banda que teve um grande destaque, iniciar o show: Desalmado!  Grindcore na pegada Napalm Death, com uma pegada de thrash, fez com que pela primeira vez, até então, o público de empolgasse e abrisse um circle pit, invadisse o palco, pulasse no stage dive e enlouquecesse! É muito bacana quando o público conhece as letras das músicas e canta junto. O instrumental estava impecável, os vocais de Caio estavam impressionantemente precisos, e mesmo quem não conhecia as letras conseguia discernir o que era cantado. Brutalidade ao extremo.



Desalmado
A sequência deu-se com o trio Cativeiro, que trouxe um som diferente, mas que não foi bem entendido, talvez por conta do fato do equipamento não ser o ideal para o tipo de som, que em alguns momentos estava embolado. A banda NervoChaos foi a próxima e trouxe seu death metal clássico para os palcos que agradou ao público que aglomerou-se para assistir a apresentação. 

Le Mars
Perto das duas horas da manhã, a banda Le Mars trouxe seu grindcore extremo, bem executado, veloz e furioso, com um pouco de influência de death metal moderno, estilo Behemoth! Tão veloz que o baixista corria de um lado pro outro no palco! Coisas que acontecem no Brutologos!

E quando dizem que fatos inexplicáveis acontecem nas edições do festival, não é brincadeira! O segundo destaque do fest aconteceu após as 2h, com a apresentação da banda de thrash/crossover Cursed Slaughter! Circle pit insano, mosh com direito a um thrasher surfando com uma pranchinha em cima do público... A empolgação (e a embriaguez) era tão alta, que o vocalista Daniel até rasgou a calça! Mas o thrash não pode parar, e assim o público delirou com hits da banda como Metal Moshing Thrash Machine e Crystal Lake. A galera invadiu o palco, roubou o microfone, pisou no pedal. Com um instrumental perfeito, arrisco a dizer que a banda é a melhor no Crossover nacional da atualidade. Um show para se recordar!

Infelizmente não pude presenciar a apresentação das demais bandas, no entanto todos os que viraram a noite disseram que foi um festival memorável! Um marco no underground paulista. Que venham mais edições e que venham mais insanidades do Brutólogos!



Cursed Slaughter